“Constrangimento legal?!” … Não achei legal!

 
Hoje fui vitima de constrangimento em uma agência bancária. Estava com uma mochila, que continha objetos metálicos comuns em minha área de atuação. Fui barrada três vezes na porta giratória, em cada uma delas retirei objetos "possíveis" de ativar o alarme e não tendo mais o que tirar, retirei tudo o mais: uma garrafa plástica para água, uma agenda, uma apostila, fones de ouvido.  Tive dificuldade de tirar minhas coisas da caixa acrílica, elas eram muitas e a caixa é para ser usada para estes pequenos volumes metálicos. O  segurança  informou de que eu teria de dar um jeito de tira-las, por aquele lado. Amassei algumas coisas. Vi pessoas esperando, para deixar seus metais para entrar na agencia, também constrangidas, mais pela minha demora, que pela situação em si.
 
Com a mochila vazia entrei na agência. Não entendi como a porta foi barrada na ultima investida, antes de tirar as coisas não metálicas. Creio que meu agasalho de lã, que tinha botões metálicos, poderia estar causando isso, até achei graça de ver todas as minhas coisas emperradas no recipiente acrílico transparente, próprio para estes volumes e tive a "infeliz" idéia de tirar uma foto com meu celular. Completando o quadro, não peguei senha para atendimento nos caixas e o local de retira-las é do lado de fora da porta giratória. No atendimento me foi solicitada cópia de documentos, que deveriam ser feitas fora da agência e trazidas de volta. Para não repetir a retirada de meus pertences na porta giratória, por duas vezes, perguntei  a uma atendente na gerencia, que não me negou o favor, se poderia deixar minha mochila em uma cadeira, para buscar a dita senha e posteriormente as cópias de documentos. Uma senhora, responsável pela segurança da agência "informou" que minhas "atitudes eram irregulares" e que eu teria de me "adequar as normas de segurança" para freqüentar os serviços do banco. Inclusive me tachou "irônica", por não demonstrar emoções, diante de suas "informações" e impaciência. Para me livrar dela fui confirmando o que ela me dizia e orientava "calmamente". Apesar do nervosismo, em momento algum me alterei ou faltei com o respeito a qualquer pessoa.
 
O que se seguiu foi constrangedor, os seguranças me rondando e olhando o tempo todo, sua responsável me procurando para dar explicações, todos os clientes e funcionários do banco rindo e comentando, a ponto de incomodar outros clientes e usuários próximos, na fila de espera do atendimento, com seus olhares insistentes. Uma senhora do meu lado disse que estava se sentindo muito mal, com aquela gente nos encarando.
 

 
 
Embora a Febraban acredite que esta é uma medida extravagante, um guarda-volumes nas agências bancárias seria o ideal, para resolver o problema de "constrangimento legal" imposto pelas portas giratórias. Melhor seria um raio-x, como os dos aeroportos.
 
Quando os clientes estão com bolsas grandes cheias de badulaques, malas de ferramentas e objetos profissionais de toda a sorte e azar do portador, se  estas forem metálicas, este é barrado pelas portas giratórias. Acho correto o procedimento, tendo em vista que não dispomos de segurança nas ruas, capaz de inibir a violência, que já ultrapassou e muito o limite do tolerável no pais.
 
No ano passado foi regulamentada uma lei em São Paulo – Capital, regulamentando duas leis que também criam regras para a forma de atuação das agências bancárias. Uma estabelece limites máximos para o tempo de espera nas filas e outra obriga os bancos a instalar guarda-volumes nas agências que possuírem portas giratórias.
 
A lei dos guarda-volumes tem como objetivo evitar constrangimento a clientes que venham a ser barrados no detector de metais e ao mesmo tempo garantir a segurança dos objetos depositados dentro dele enquanto os clientes estiverem no interior das agências.
 
Não me sinto motivada em procurar uma lei que me defenda, já que existem outro tipos de leis neste pais, regidas de forma muito eficiente, que poderiam me prejudicar muito mais, que o constrangimento de ser tratada como uma possível marginal numa agência bancária.
 
Esclareço que constrangimento ilegal é caracterizado, por obrigar a fazer algo contra a sua vontade não previsto em lei.
Em momento algum desacreditei, dos bons homens que cuidam de nossa lei e ordem. Comentei somente que existem "sub-leis" que se valem de nossas fraquezas humanas, colocando nossa vida pessoal em risco.
A proibição de tirar fotos me foi imposta. Mesmo sendo sobre algo pessoal, onde não eram identificados lugares ou pessoas, por tratar-se de lugar protegido.
 
 

Sobre Jarcy Tania

Professora aposentada, arte-educadora, artista plástica brasileira.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para “Constrangimento legal?!” … Não achei legal!

  1. Jarcy Tania disse:

    Obrigada! Agora todas as agências bancárias tem guarda volumes com chaves e creio que o que passei naquela agência não acontece mais a ninguém. É muito constrangedor o que passei e não desejo a ninguém. Boa sorte!

    Curtir

  2. Marciara disse:

    Nossa Taninha!! que passagem… tb aconteceu comigo!! constrangedor realmente..
    Agora vou para  as agências de banco com um papel na mão ..rsss
    beijos

    Curtir

Obrigada por comentar. Volte sempre!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.